Fernando Cyrino

Caminhando e saboreando a vida.

Textos

PRISIONEIRA

Descobriu-se mero adereço do marido e chorou o final do conto de fadas. Vida se fez insossa e chata. Um dia os bandidos a sequestraram. Resgate pago e recuperou a liberdade. Só que o coração havia ganho novo dono.
Os olhos pretos do encapuzado a mantém prisioneira.
Fernando Cyrino
Enviado por Fernando Cyrino em 22/04/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras