Fernando Cyrino

Caminhando e saboreando a vida.

Textos

MULA CARIBENHA

O avião estava pronto para correr pela pista e ela se desesperava. Estava trêmula e banhada em suor. Avisado, o comandante abortou a decolagem. “Sou do Caribe”, a linda negra balbuciou, misturando línguas, antes do desmaio. Na primeira classe o dono da cocaína lamentava, mais do que a perda da mula, a carga desperdiçada no estômago da mocinha.
Fernando Cyrino
Enviado por Fernando Cyrino em 06/04/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras