Fernando Cyrino

Caminhando e saboreando a vida.

Textos


A burrinha de Belém
 
Em Belém uma burrinha surgiu.
carregava Maria, isto ela sentiu.   
O cego deu um pulo, pois a viu.
O coxo numa correria a seguiu.
O surdo aquele trotar ele ouviu.
O mudo não gritou, disse psiu!
E o pobre ao ver a cena intuiu,
que paz ao povo Deus restituiu.
Do céu a mais linda estrela caiu
A noite, envolta em luz, se esvaiu.

 
Fernando Cyrino
Enviado por Fernando Cyrino em 17/12/2011
Alterado em 28/12/2011
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras