Fernando Cyrino

Caminhando e saboreando a vida.

Textos


Celebração do Natal em família - 2014
 
1 - Oração inicial

Adultos: Senhor Deus, aqui estamos reunidos em seu nome. Você sempre nos surpreende, mas parece que envoltos em tantos estímulos, presos às correrias da vida, terminamos por perder a consciência dessas suas lindas surpresas.

Jovens: Assim, em meio a tantos estímulos tecnológicos, é possível que caminhemos meio adormecidos, anestesiados. Parece que nada mais é capaz de nos chamar a atenção, de nos surpreender.

Crianças: Estamos no Natal e esta noite é, sem dúvidas aquela em que mais precisamos ter atenção. Sim, Você está se aproximando e não queremos, de maneira nenhuma, perder algum detalhe da sua chegada.

Todos: Então, é para celebrar esta vinda, tão surpreendente que, família e amigos, estamos aqui reunidos. Como os pastores naquela noite há tanto tempo, queremos ter maior atenção, maior prontidão à sua chegada. Bem-vindo, Menino Deus.

Dono(s) da casa: Como esta vela, também os nossos sentidos estão acesos. Quero (queremos) te sentir presente junto de nós. (o(s) dono(s) da casa, ou quem foi indicado, acende(m) a vela).

2 - Evangelho Lc 2,1-14

A pessoa mais idosa presente, ou alguém dentre os mais velhos:

Aconteceu que, naqueles dias, César Augusto publicou um decreto, ordenando o recenseamento de toda a terra. Esse primeiro recenseamento foi feito quando Quirino era governador da Síria. Todos iam registrar-se cada um na sua cidade natal. Por ser da família e descendência de Davi, José subiu da cidade de Nazaré, na Galileia, até a cidade de Davi, chamada Belém, na Judeia, para registrar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. Enquanto estavam em Belém, completaram-se os dias para o parto, e Maria deu à luz o seu filho primogênito. Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria. Naquela região havia pastores que passavam a noite nos campos, tomando conta do seu rebanho. Um anjo do Senhor apareceu aos pastores, a glória do Senhor os envolveu em luz, e eles ficaram com muito medo. O anjo, porém, disse aos pastores: “Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que o será para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um Salvador, que é o Cristo Senhor. Isto vos servirá de sinal: Encontrareis um recém-nascido envolvido em faixas e deitado numa manjedoura”. E, de repente, juntou-se ao anjo uma multidão da coorte celeste. Cantavam louvores a Deus, dizendo:

Todos: “Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados”. 

3 - Reflexão pessoal

Um pouco de silêncio para escutarmos a Palavra no coração. Dicas para alimentar a reflexão:
Crianças: Já se sentiu alguma vez muito aflito, não sabendo como agir? Parece que José e Maria também estavam assim quando chegaram a Belém...
Jovens: Já se sentiu alguma vez inadequado, não entendido, sem ser percebido e sem grana para fazer o que era necessário? Parece que José e Maria também se sentiram assim quando chegaram a Belém...
Adultos: Já se sentiu alguma vez incompetente, incapaz de cumprir o que necessitava fazer em alguma hora importante da sua vida? Parece que José e Maria também estavam assim quando chegaram a Belém...
Dica da dica: Não se prendam a elas. Usem-nas tanto quanto os ajudem e larguem-nas de lado caso tenham coisas maiores e melhores para contemplar, refletir...

4 – Reflexão em comunidade

Dono(s) da casa: Deus vem até nós. Faz-se humano. Gente como a gente. Está aí a diferença básica entre os cristãos e qualquer outra corrente religiosa. Isto é imenso, isto é tremendo e por tal razão, é mais do que necessário que celebremos. Nossa alegria é grande porque esta celebração acontece, com vocês, aqui na minha (nossa casa).

Todos: Mas, por que Deus vem até nós? Ele vem porque estávamos perdidos no mundo. Andávamos sem rumo, sofrendo na escuridão das nossas paixões desordenadas.

Narrador 1:  Num mistério maravilhoso iremos sentir que Deus então, contemplando o mundo, usa da sua infinita misericórdia e assim decide enviar o Filho à Terra.

Todos: Cumpre a promessa feita aos nossos pais, de não nos deixar sozinhos.

Narrador 2: A Trindade, no Filho, se faz humana. Ousa demais (é preciso que tomemos mais consciência disto) e se faz gente como a gente, igual a nós em tudo. Exceto no pecado.

Todos: Gente que é chamada a crescer.

Narrador 1: A humanizar-se o que significa que deve se desenvolver, no caminho do Bem Maior, que é Deus. Gente que se humaniza e quanto mais humana se torna, mais santa vai ficando.

Todos: Gente que não está pronta.

Narrador 2: Que a cada dia se descobre incompleta, imperfeita, pecadora e tão necessitada da compaixão e da misericórdia desse Pai que nos manda o Filho, através do Amor, no Espírito.

Todos: Gente que se descobre dentro de um corpo que é tão frágil.

Narrador 1: Toma consciência de que vive numa casca que envelhece e que se torna assim mais necessitada de cuidados e de atenção.

Todos: Gente que chega e gente que vai.

Narrador 2: Gente que nasce e gente que faz a sua Páscoa. Gente que ao partir deixa tantas saudades. Gente que ao chegar traz grande alegria.

Todos: Gente que se sabe num caminho.

Narrador 1: Povo que é peregrino e que não se contenta com o lugar que agora ocupa. Gente que mesmo a tantos tropeços persiste, insiste, não desiste.

Narrador 2: Gente que, nesse andar pela estrada da vida, surpreende-se com a presença do Enviado ao seu lado, a lhe dar a mão, a lhe sorrir.

Narradores 1 e 2: Sim, esse Menino que chega assim, como nós frágil, persegue a trilha conosco. Menino frágil como nós e que é, ao mesmo tempo tão forte, eis que tem dentro dele todo o Poder no Amor. (nesta hora uma criança coloca o Menino Jesus na manjedoura ao centro, bem do lado da vela).

Todos: Sim, Ele vai conosco. Verdadeiramente Ele segue pela vida ao nosso lado. E por isto vamos. E por isto caminhamos. E por Ele vamos. E por Ele caminhamos. E com Ele celebramos sempre.

5 - O Presente

Qual será o meu presente para o aniversariante? Qual gesto concreto melhor dirá a Ele dessa vontade de que esse Natal e o ano novo não serão como os demais? Quais cuidados deverei tomar para que ele não fique só no campo das intenções?

Três pontos importantes na montagem do meu presente:
a - que ele esteja mais na dimensão do ser do que de se ter. 
b - que ele vá além de mim, ou seja, considere as demais pessoas.
c - que nele haja um olhar para o pobre.  

6 - Canto Final

Dica: Cantem uma melodia que seja significativa para a família. Algo que relembre para todos, o que de bom e de significativo tenha acontecido no meio de vocês. Na alegria, na emoção, no carinho da canção “familiar” o Menino Jesus também estará se fazendo presente. Se estiver gravada, se houver no youtube, coloquem a gravação, mas não deixem também de colocar cópias para que os mais jovens, principalmente, possam cantar aquilo que seja importante para que a família faça memória. Mas, se quiserem, uma dica de música além dos tradicionais Noite Feliz e Adeste fideles seria esta:
Sou feliz, Senhor, porque tu vais comigo: vamos lado a lado, és meu melhor amigo.
Quero ter nos meu olhos a luz do teu olhar, quero na minha mão tua mão a me guiar. Sou feliz....
Como brilha no céu o sol de cada dia, quero brilhem meus lábios com sorrisos de alegria. Sou feliz....
Como vento veloz o tempo da vida passa. Quero ter sempre em mim o favor da tua graça. Sou feliz....


7 - Abraço de comunhão, reconciliação e de paz


A ser preparado de antemão: cópias do texto, narradores, a vela, uma manjedoura, ou travesseiro, a imagem do Menino Jesus. O Evangelho, mesmo tendo cópias para todos, melhor que seja lido a partir da Bíblia da família. Leiam-no de pé. Avaliem, na organização esta dica quanto ao presente: a distribuição de pequenos papéis, caneta e lápis. Cada um escreva o seu presente, após um pequeno tempo de  silêncio, e o coloque aos pés do Menino num recipiente com incenso e brasas, para serem queimados como oferenda ao menino. 

Fernando Dias Cyrino - Advento 2014

 
Fernando Cyrino
Enviado por Fernando Cyrino em 08/12/2014
Alterado em 08/12/2014


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras